Basquete

Nhô Quim vence e assume liderança na Liga ARB

XV de Piracicaba derrota Santa Bárbara d'Oeste na primeira partida em casa

Brenda, jogadora do XV de Piracicaba - Basquete Feminino
Brenda, jogadora da equipe piracicabana de basquete feminino: vitória crucial (Foto: Adilson Zavarize)

A equipe feminina do XV de Piracicaba derrotou Santa Bárbara d’Oeste na manhã deste sábado (25) por 62×46 e assumiu a liderança na classificação geral da Liga ARB (Associação Regional de Basquete). O duelo foi disputado no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas. Com o resultado, o time piracicabano chegou aos oito pontos e segue com 100% de aproveitamento na competição – são quatro jogos e quatro vitórias do elenco comandado pelo técnico Ariel Rodrigues. A cestinha da partida foi Ana Paula, que converteu 20 pontos para o Alvinegro.

A equipe do XV de Piracicaba volta à quadra na terça-feira (28), quando enfrenta Araras, às 20h30, novamente em Piracicaba. O jogo ainda é válido pelo primeiro turno – a partida de hoje foi adiantada em virtude do calendário. Além de Araras, o Nhô Quim também recebe Itapira antes de encerrar o primeiro turno. Santa Bárbara d’Oeste divide a liderança com o time piracicabano em número de pontos, mas tem uma partida a mais e perdeu os dois confrontos diretos – o XV venceu por 54×40 na casa barbarense.

AVALIAÇÃO

“A equipe de Santa Bárbara d’Oeste tem jogadoras de qualidade, como a Patrícia (lateral), que fez 19 pontos hoje, e outras jogadoras que conhecemos. No primeiro tempo, fomos bem ofensivamente, mas sofremos muitos pontos e cometemos erros bobos, talvez pelo tempo que ficamos sem jogar. Na segunda metade do jogo, nós paramos de errar, de perder rebote defensivo. Erramos menos passes também. O jogo melhorou neste sentido. O mais importante é que conquistamos a liderança, ganhamos e demos um bom passo para conseguir a vantagem nos playoffs”, avaliou o técnico Ariel Rodrigues.

Perguntado sobre a dificuldade mostrada pela equipe no início dos jogos, o treinador destacou que tem trabalhado para minimizar as falhas. “Temos que tentar nos adaptar mais rápido às mudanças do adversário, que ocorrem em pedidos de tempo ou de um quarto para o outro. Precisamos entender melhor e ‘ler’ mais rápido o jogo do adversário. Temos feito variações de defesas, mas os outros times também treinam isso e, como nos enfrentamos frequentemente, fica mais fácil a adaptação. Hoje, no intervalo, falamos sobre isso e o time entrou mais concentrado”, concluiu.

Início