Karatê

Na Polônia, Hernani briga pelo título mundial

Piracicabano viaja para a Europa em busca de medalha nos Jogos Mundiais

Hernani Veríssimo e Diego Spigolon, karatê Sport Way Piracicaba
O atleta Hernani Veríssimo e o técnico Diego Spigolon: dupla embarca para Polônia (Foto: Geraldo de Paula)

Embalado pela conquista do bicampeonato pan-americano e pelo segundo título sul-americano consecutivo recém-conquistados, o piracicabano Hernani Veríssimo embarcou nesta sexta-feira (21) rumo à Polônia, que recebe na região da Breslávia os Jogos Mundiais 2017. O evento reúne cerca de 5 mil atletas de 100 países, que disputam 180 provas de modalidades que não fazem parte das Olimpíadas. Incluído no programa olímpico em agosto do ano passado para os Jogos de Tóquio 2020, o karatê deve figurar pela última vez nos Jogos Mundiais, que completam dez edições nesta temporada e são realizados a cada quatro anos, sempre no ano seguinte às Olimpíadas.

Campeão de 15 dos 18 últimos títulos que disputou, Hernani Veríssimo participa da competição pela primeira vez. O atleta da equipe Sport Way/Selam/JF Comercial/Onodera/Apreciate/Vertra/Sorvetes Noblita viajou para a Europa acompanhado pelo treinador Diego Spigolon. A convocação do karateca para os Jogos Mundiais aconteceu em novembro de 2016, ano que também marcou a estreia do piracicabano como atleta da seleção brasileira na classe sênior. O excelente retrospecto na categoria -75 kg rendeu a chamada da CBK (Confederação Brasileira de Karatê).

“A nossa expectativa é boa, o Hernani está treinando bem e fizemos diversos treinos tentando simular características de adversários que ele vai enfrentar. Ele está bem física e tecnicamente, agora é controlar a ansiedade”, disse Spigolon. “É a minha primeira vez e sei que será uma competição complicada. A ansiedade existe nesse sentido, para chegar logo a competição, mas sei que o trabalho foi bem feito, confio muito na preparação e acredito em um bom resultado”, afirmou o lutador.

MODALIDADES

Além do karatê, o evento na Polônia terá modalidades como boliche, fisiculturismo, ginástica acrobática, ginástica aeróbica, hóquei de patins, lacrosse, patinação artística, polo canoagem, squash, sumô e surfe, que, assim como o karatê, integrará o plano olímpico para 2020. Em comparação com as Olimpíadas, o desempenho do Brasil é favorável nos Jogos Mundiais. Na última edição, em 2013, realizada na Colômbia, os brasileiros conquistaram cinco medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze, encerrando o evento de Cali em 11º lugar.

Início