Kickboxing

Na estreia, Piacentini luta pelo penta estadual

Tetracampeão paulista, piracicabano abre temporada na competição em Itu

Gustavo Piacentini, lutador de kickboxing de Piracicaba
Gustavo Piacentini é o atual tetracampeão paulista de kickboxing (Foto: Arquivo/Líder Esportes)

O lutador Gustavo Piacentini estreia na temporada no dia 21 de abril, em Itu, cidade que recebe o Campeonato Paulista de Ringue. A competição abre o calendário para o piracicabano, que tem duas prioridades em 2017: o Mundial, em outubro, e o Sul-Americano, em novembro. Após 50 dias de pré-temporada na Espanha, Piacentini quer iniciar o ano da mesma forma como encerrou 2016, quando conquistou a medalha de ouro no Pan de Cancún, o tetracampeonato da Copa do Brasil e hexa dos Jogos Abertos do Interior.

Atual tetracampeão paulista, o atleta não esconde que não estará no ápice da forma na competição estadual. “Considero o Campeonato Paulista mais importante pelo fato de ser a primeira competição oficial do ano do que pelo título em si. É natural isso, no começo de temporada nós estamos abaixo do nível que podemos alcançar, falta ritmo de luta. Porém, é importante competir para ver em qual momento da preparação eu estou, física e tecnicamente”, afirmou Piacentini, que treina sob o olhar do preparador físico Bilico Carvalho para o primeiro compromisso oficial da temporada.

FAVORITISMO

“Não menosprezo a competição de forma alguma, mas sei que ainda não estou 100%. O Campeonato Paulista acontece em um momento da temporada em que você está retomando, então há um processo de readaptação natural. Não é a prioridade, mas quando entro no ringue nunca quero perder”, disse o lutador. Dono de um cartel com 72 lutas entre eventos amadores e do circuito profissional, com 65 vitórias, seis derrotas e um empate, Piacentini não acredita que entrará mais pressionado que os adversários em Itu.

“Particularmente, a minha cobrança pessoal é a mesma independente da competição. Eu quero ganhar sempre. Mas não vejo isso como pressão. Vejo comentários de que, pelo fato de ser o atual tetracampeão, é quase que um ‘obrigação’ eu ganhar de novo. Não vejo assim e não deixo isso me abalar. É fato que o Paulista não tem a magnitude de uma competição nacional ou internacional, embora reúna bons atletas. Mas isso não vai interferir no meu trabalho. Não estou no auge, mas vou fazer de tudo para vencer”, completou o atleta, que em 2017 terá o apoio da academia Fit Me, MP Suplementos e Selam.

Início