Karatê

Na Bolívia, piracicabanos encaram missão tripla

Frederico quer título inédito, Natalia luta pelo hexa e Hernani tenta reabilitação

Frederico Felipe, atleta de karatê da equipe Sport Way
Frederico Felipe busca o inédito título sul-americano na Bolívia (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Frederico Felipe, Hernani Veríssimo e Natalia Brozulatto já estão na Bolívia para a disputa do Campeonato Sul-Americano de Karatê, competição que será realizada ao longo desta semana e compreende as faixas etárias sub-14, cadete, júnior, sub-21 e sênior. O evento acontece na cidade de Santa Cruz de la Sierra. Hernani e Natalia disputam o título sênior nas categorias -75 kg e -68 kg, respectivamente, enquanto Frederico participa do júnior -57 kg. O trio viajou para a Bolívia acompanhado pelo técnico Diego Spigolon, que dirige a seleção brasileira.

“Nós auxiliamos os atletas também na questão psicológica, colocando eles em situação extrema durante os treinos, simulando momentos em que houvesse a necessidade de buscar o ponto, forçando determinadas situações de luta e colocando eles para pensar bastante. Eles estão preparados, sabem que são coisas que poderão acontecer aqui. Acredito muito neles, são todos experientes, inclusive o Fred. Ainda que seja mais novo, ele é campeão pan-americano”, disse Spigolon, que além da seleção brasileira, é comandante da equipe piracicabana Sport Way/Selam/AFPMP/JF Comercial/Onodera/Apreciate/Vertra/Sorvetes Noblita.

EXPECTATIVA

Embalada pelo título zonal do Campeonato Brasileiro, Natalia Brozulatto chegou a Santa Cruz de la Sierra confiante. Pentacampeã sul-americana (2009, 2011, 2012, 2013 e 2015), a atleta também alertou para a questão psicológica na busca pelo hexa. “Faço um acompanhamento com psicóloga que me ajuda muito e, além disso, o Diego (Spigolon, técnico) também me apoia e me ajuda a superar as dificuldades. E, quando olho friamente como estou, vejo que estou no caminho certo, que venho progredindo”, afirmou Natalia, que é terceiro sargento do Exército Brasileiro.

REABILITAÇÃO

Favorito ao título, Hernani Veríssimo vive na Bolívia uma situação pouco habitual nos dois últimos anos da carreira: derrotado no Brasileiro Zonal, o lutador piracicabano busca a reabilitação em Santa Cruz de la Sierra. O revés, porém, parece ter servido de motivação. “Essa derrota veio em um momento muito bom, perdi por bobeira, mas não tiro o mérito do adversário, que soube aproveitar. Pude corrigir o erro e não é só porque estou muito bem nas competições que eu não perco, como qualquer outro. Chego na Bolívia com muito mais vontade e ligado”, definiu.

Início