Muay Thai

‘Meu objetivo é ganhar tudo’, diz piracicabano

Lutador tenta manter invencibilidade na temporada em torneio 'em casa'

Vinícius Piza, atleta de muay thai da equipe Inside Régis
Vinícius Piza, atleta de muay thai, está confiante para a competição: 'Vou vencer' (Foto: Líder Esportes)

A Inside Régis realiza no próximo dia 10 de julho a segunda edição do In Fight Muay Thai, torneio amador que reúne atletas de Piracicaba e região, organizado pelo treinador Luis Reginaldo Pezzato, conhecido como Régis. A equipe da casa tem entre os destaques o atleta Vinícius Piza, de 18 anos. Praticante da modalidade há três anos, quando iniciou sua trajetória na Casa do Hip Hop por meio do projeto social Resgate Muay Thai, o atleta tem dez lutas no cartel – são sete vitórias e três derrotas.

“Eu sempre quis treinar muay thai, Nunca tive condição de pagar, mas sempre gostei de luta, assistia desenhos e filmes sobre isso. Descobri que na Casa do Hip Hop havia o projeto do Régis e desde então não parei mais”, disse o lutador, que enxerga o esporte como fator indispensável para vencer os obstáculos que enfrenta. “O esporte me ensinou a ter disciplina, sempre estar tentando vencer e nunca desanimar com as dificuldades. Aprendi isso aos 16 anos treinando muay thai, tenho sempre que buscar aquilo que eu quero”, disse Piza.

INVICTO

Vencedor nas duas únicas lutas que teve este ano, o atleta tenta manter a invencibilidade em 2016. Para isso, precisa vencer o combate que fará pela segunda edição do In Fight, categoria 70 kg. “Tenho que vencer, nós temos que representar a nossa academia, tem também a cobrança do professor em cima (risos)”, comentou o atleta. Ambicioso, o lutador diz que pretende fazer história no esporte e não coloca limites para a sequência da carreira, mas reconhece que a falta de investimentos é um desafio importante a ser superado.

“Meu objetivo é ganhar todos os campeonatos que disputar e também conseguir patrocínio para superar as dificuldades encontradas no esporte, continuar com uma alimentação boa. É muito difícil viver de esporte, porque não temos remuneração, não tem apoio”, afirmou Vinícius, que mesmo sem saber qual será o oponente no dia 10 de julho, promete vitória. “Eu vou entrar para ganhar”.

Início