Tênis de Mesa

Massad entra com representação contra CBTM

Atleta levanta suposta irregularidade na convocação para Jogos Paralímpicos

Claudio Massad, mesatenista
Claudio Massad reclama da falta de critérios para convocação aos Paralímpicos (Foto: Arquivo Pessoal)

O mesatenista paralímpico Cláudio Massad entrou com representação no Ministério Público Federal contra a CBTM (Confederação Brasileira de Tênis de Mesa) quase 30 dias depois de ingressar com uma ação de obrigação de fazer na 1ª Vara Cível da Comarca do Rio de Janeiro, alegando irregularidades na convocação para os Jogos Paralímpicos de Diego Moreira, atleta da equipe Fran TT, de Piracicaba. Massad levanta a suspeita de que a convocatória estaria comprometida por uma relação financeira entre Moreira e Paulo Camargo, técnico da seleção brasileira paralímpica andante e da Fran TT.

“O MPF abriu procedimento para investigar a malversação de dinheiro público, do Bolsa Atleta, de convênios recebidos via Governo Federal que eram para finalidade dele (Diego Moreira) se manter e está pagando um técnico, o qual acabou o convocando para os Jogos Paralímpicos”, declarou Massad ao Jornal da Cidade, de Bauru, em entrevista publicada nesta terça-feira (26). Segundo os advogados do mesatenista, a representação faz parte do processo que investiga a suposta irregularidade na CBTM.

A confederação justificou a convocação de Moreira porque ele teria melhor rendimento durante os treinos, percepção e visão de jogo, prospecção de futuro e boa aplicação da tática e da técnica – critérios de performance e resultados não foram levados em consideração. “Os atletas convocados estão embarcando para a Europa, onde vão jogar dois torneios fator 40, o primeiro na Eslovênia e o segundo na Eslováquia, os mais importantes da temporada, que são preparatórios para os Jogos Paralímpicos. Eu, como ainda não consegui minha convocação, estou ficando atrás”, lamentou Massad.

Início