Ciclismo

Green finaliza ano de superação e reviravoltas

2016 começa com lesão de Novello e acaba com 2 medalhas no Brasileiro

Green Piracicaba - Equipe de Ciclismo
A Green Piracicaba estuda agora o planejamento para a temporada 2017 (Foto: Green Piracicaba/Facebook)

A palavra ‘reviravolta’ define o que significou 2016 para a equipe Green Piracicaba. O ano que começou ruim, com uma fratura no punho esquerdo sofrida pelo experiente ciclista Marcos Novello, terminou com duas medalhas conquistadas no Campeonato Brasileiro de Pista. Apesar do número reduzido de atletas, o grupo foi além das expectativas no que diz respeito aos objetivos para a temporada. A primeira conquista foi improvável: mesmo sem as condições ideais por conta do acidente que interrompeu a pré-temporada, Novello estreou em 2016 com a medalha de bronze no Campeonato Paulista de Contrarrelógio, em São Carlos.

Na primeira competição coletiva, a Green Piracicaba conquistou o título por equipes da 13ª Volta de Goiás, que foi disputada na cidade de Caldas Novas (GO). O título conjunto coroou o trabalho realizado pelo grupo, que ganhou duas das sete etapas realizadas e ainda subiu ao pódio em seis oportunidades – a programação incluiu as provas de contrarrelógio por equipes de 19,5 km, quatro etapas de estrada, contrarrelógio individual de 15 km e circuito local. “Foi um início muito bom, apesar das dificuldades que encontramos. O trabalho foi realizado com excelência”, disse Novello na época.

De quebra, o ciclista faturou em Joinville (SC) o vice-campeonato brasileiro de ciclismo na prova de contrarrelógio, evento que soma pontos para os rankings nacional e internacional da UCI (União Ciclística Internacional). Em Santa Catarina, a Green Piracicaba encerrou a participação na competição nacional com a heroica 12ª colocação alcançada por Joel Prado Júnior na prova de estrada. Prado Júnior também foi o responsável pelo bicampeonato da Prova Ciclísta 9 de Julho. Com apenas cinco pilotos na linha de largada e dois imprevistos no início do trajeto, a equipe conseguiu superar as investidas e fugas dos adversários. Já no Brasileiro de Pista, foram duas medalhas em Maringá (PR): bronze na prova de perseguição por equipes (4×4000) e a prata alcançada por Alessandro Guimarães no scratch, prova de 15 km em que cada equipe corre com dois competidores – Alessandro teve como companheiro Novello.

CARREIRA

Novello sabe que a carreira de atleta está perto do fim. Na bagagem, estão contabilizados mais de 20 títulos brasileiros de pista, duas medalhas de prata e uma de bronze no Campeonato Pan-americano e o bronze no Mundial de 1999, na prova por pontos, conquistas que renderam homenagens no Prêmio Brasil Olímpico, quando ele foi eleito o melhor ciclista de pista no país. Apesar de ter consciência de que a vida de atleta está próxima do encerramento, a história do piracicabano com a bicicleta ainda está longe de acabar. Formado em educação física, o ciclista da equipe Green Piracicaba já pensa na carreira de técnico e estuda o curso de capacitação de treinadores de alto rendimento da ABT (Academia Brasileira de Treinadores), programa que é desenvolvido pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Início