Karatê

Grávida há oito meses, Natalia planeja retorno

Ouro no Pan 2015 treinou durante a gestação, mas volta depende do parto

Natalia Brozulatto, campeã dos Jogos Pan-americanos de karatê
Grávida há oito meses, Natalia Brozulatto participa de uma entrevista: fase especial (Foto: Líder Esportes)

Medalha de ouro no Pan de Toronto, a karateca Natalia Brozulatto vive uma fase especial. Grávida há oito meses, ela ainda não pôde definir o planejamento para a temporada. Mas, se depender da vontade da campeã dos Jogos Pan-americanos, a estreia em 2016 pode acontecer dentro de três meses, no Rio de Janeiro – a capital carioca recebe o Campeonato Pan-americano em maio.

“A volta dela depende do nascimento. Tudo depende do parto ser normal ou cesária. Se for normal, a volta será bem mais rápida e isso vai nos ajudar bastante. Temos o Pan, no Rio de Janeiro, e a intenção da Natalia é participar, sim. Mas isso vai acontecer desde que ela tenha um parto normal e, evidentemente, esteja nas condições ideais para render em alto nível”, afirmou Diego Spigolon, técnico da equipe piracicabana Selam/Sport Way/Sindicato dos Metalúrgicos/Açaí Mil & Ross/JF Comercial/Onodera Piracicaba/Galileo Grill Restaurante/Tatu Suplementos.

Spigolon, que também é técnico da seleção brasileira de karatê, desempenha papel duplo no planejamento de Natalia – além de treinador, ele é marido da lutadora. “Durante a gestação, ela tem feito de tudo para manter pelo menos um nível de condicionamento para facilitar o retorno, tanto no aspecto muscular, quanto na parte de cardio e mesmo técnica. Ela é nova (26 anos) e isso favorece, além de ser uma pessoa super saudável”, disse.

OBJETIVO

O principal foco de Natalia em 2016 é o Campeonato Mundial, que acontecerá a partir do dia 25 de outubro na cidade de Linz, na Áustria. É o único grande torneio em que a atleta não medalhou – cotado para entrar nos Jogos de Tóquio, em 2020, o karatê ainda não é esporte olímpico. “É difícil planejar sem certeza. O que a gente pode dizer é que a ideia é que ela volte o quanto antes. Tem ainda o Sul-americano depois do Pan. De qualquer maneira, ela tem tudo para chegar no Mundial bem, na mais perfeita forma para brigar por uma medalha”, finalizou Spigolon.

Início