Futebol

Gestor rebate críticas e vê XV candidato ao bi

Beto Souza culpa 'detalhes' pela eliminação na Série D e descarta André Cunha

*Capa: Mauricio Bento/Líder Esportes

O gestor de futebol do XV de Piracicaba, Beto Souza, participou nesta quarta-feira (5) do Vamos XV!, programa de web rádio realizado pelo clube e que conta com a interação do público. Na entrevista, o homem forte do futebol alvinegro falou sobre a eliminação precoce na Série D do Brasileiro, rebateu as críticas que tem recebido de imprensa e torcedores, praticamente descartou a volta do meia André Cunha e deixou claro que quer permanecer no Nhô Quim pelo maior tempo possível. “O XV é um dos melhores clubes para trabalhar no interior, todo mundo quer trabalhar aqui e comigo não é diferente. Estando aqui, espero não sair tão cedo”, disse. Confira trechos da entrevista:

CRÍTICAS

“A pressão maior é interna, eu sou um cara que me cobro muito e a minha profissão é muito complicada, gestão de futebol está totalmente ligada aos resultados. Ninguém quer saber o que estamos fazendo internamente, a reestruturação no departamento de futebol, tanto amador quanto profissional. As pessoas querem ver o resultado. A torcida é movida pela paixão. A pressão faz parte do futebol. Comento isso com os jogadores mais jovens. Temos que assimilar as críticas quando elas são construtivas e, aquelas destrutivas, pois tem muitos predadores, a gente deve descartar”.

BRASILEIRO

“Alguma coisa nós deixamos de fazer. Jamais poderíamos ter perdido para o Operário-PR em casa, por exemplo, e não adianta falar que eles só deram um chute no gol, embora nos dois jogos, eles deram de fato dois chutes ao gol e fizeram dois gols. Parabéns para eles, foram mais eficientes que nós, que acertamos dez vezes a trave. Deixamos a desejar. Nós trouxemos jogadores experientes, acostumados com a divisão, mas, infelizmente, fomos eliminados nos detalhes. A competição é muito difícil. Passar da primeira fase é o mais difícil. É claro que a torcida sempre quer ver o XV ganhando e não pode ser diferente”.

CONTRATAÇÕES

“Foram bem feitas. Nós tivemos azar: contratamos o Serginho que estava afastado lá no Botafogo e aí vem uma equipe da Libertadores (Jorge Wilstermann) atrás dele na Série D. Isso não é normal. Veja nos últimos anos quais jogadores fizeram esse caminho. Há coisas que acontecem apenas no XV. É difícil. O ideal no futebol é mexer pouco no time, manter a base. Infelizmente, com o calendário que temos, isso não é possível, pois disputamos competições totalmente diferentes. A Série D já é deficitária e a Copa Paulista, que não estava em nosso planejamento, é mais deficitária ainda. As coisas ficaram atropeladas. Os titulares contra o Penapolense estavam todos no elenco da Série D e fizemos um esforço muito grande para mantê-los. Em paralelo, os jogadores que estamos trazendo têm de vir a custo zero, o que também é relativo, pois há uma série de gastos além do salário”.

Ricardo Moura, vice-presidente, e Beto Souza, gerente de futebol do XV de Piracicaba

Ricardo Moura, vice-presidente, e Beto Souza, gerente de futebol do XV de Piracicaba (Foto: Divulgação)

ALEX WILLIAN

“Nós sabíamos da situação dele desde o início da negociação e tentamos, junto ao departamento jurídico, colocá-lo em condições de jogo, mesmo sabendo que seria difícil. Fizemos isso pensando na última partida da primeira fase e na sequência do campeonato, porém, infelizmente fomos eliminados. Agora, se a gente não arrisca, jamais traríamos um jogador da qualidade do Alex Willian para disputar a Série D. Nós estamos conversando com ele para a Série A2 do Paulista, mas ele tem mercado, não é nada fácil. A gente entende as críticas, mas o torcedor tem que entender as dificuldades do clube também”.

ANDRÉ CUNHA

“Em relação ao Andre Cunha, não houve nenhum contato. É um jogador interessante, experiente, que nós observamos até pelas vezes que jogou contra nós. Mas, é como eu disse: daqui para frente, estamos buscando reforços apenas a custo zero. O André Cunha, pela idade que tem (38 anos), dificilmente seria bancado por algum empresário e não acredito que ele venha aqui jogar de graça, pois tem mercado e precisa sustentar a família dele. Para a Série A2 do Paulista, sim, vamos fazer algumas contratações, temos acompanhado alguns jogadores”.

COPA PAULISTA

“A estreia contra o Penapolense foi muito boa, principalmente por ser o primeiro jogo em casa. Vocês sabem melhor do que eu como a torcida é impaciente aqui em Piracicaba. Vi coisas muito boas, o time mostrou força na saída de bola, é uma equipe muito rápida. Acho que é um grupo mais preparado do que o do ano passado, quando fomos campeões. Nesse primeiro momento da Copa Paulista, os jogadores já se conhecem e isso é importante. A expectativa é muito boa e o objetivo é buscar o bicampeonato. Nós estamos focados para conquistar o título novamente”.

Início