Opinião

Fatalidade? Quem explica?

Cláudio Canavarros, ex-jogador do XV de Piracicaba, morreu dia 1º de fevereiro, uma semana após cair enquanto treinava no gramado do Barão da Serra Negra. Naquele momento ainda havia pulso, segundo o departamento médico do clube. A parada cardíaca ocorreu no caminho entre o estádio e a Santa Casa, onde o lateral foi inicialmente internado. O médico do XV, José Roberto Alleoni, afirmou que não havia lesões no coração do atleta. A parada cardíaca, entretanto, causou um edema cerebral.

O coordenador da Unidade Coronariana do Emcor (Emergência do Coração), Humberto Passos, classificou a morte de Canavarros como ‘fatalidade’. Liguei e pedi entrevista para o cardiologista Nabil Ghorayeb, editor responsável pela Diretriz Brasileira em Cardiologia do Esporte e Exercício. “Fatalidade é desabamento, problema da natureza, terremoto… A morte de um atleta é um paradoxo; isso precisa sempre ser investigado pelas autoridades médicas. O problema são os riscos. Ninguém morre do nada”, afirmou Ghorayeb.

O CRM (Conselho Regional de Medicina), então, abriu investigação, informação que foi confirmada pelo médico Renato Françoso Filho, conselheiro responsável pela delegacia de Piracicaba. “A morte súbita tem causas. O que aconteceu não foi acidental. Vamos levantar todos os fatos desde o atendimento inicial, inclusive feito por não médicos”, disse-me Françoso Filho. De lá para cá, oito meses se passaram. CRM, clube e médicos nunca mais tocaram no assunto. A morte de Canavarros caiu no esquecimento?

Dias atrás, morreu a fisioterapeuta da base do XV de Piracicaba, Marcella Damas. A profissional ficou internada em estado grave mais de 40 dias após sofrer dois AVCs (Acidente Vascular Cerebral) no início de julho. Marcella Damas tinha 28 anos. A morte não é comum e não pode ser interpretada como simples fatalidade. Não é normal para uma jovem com vida subjetivamente saudável. O silêncio dá margem para especulações, o que nunca é positivo. Resta acreditar que Marcella Damas não será esquecida. Como foi Canavarros.

Leonardo Moniz é jornalista e editor de conteúdo do portal LÍDER

Início