Futebol

‘Eu me identifico muito com o XV’, diz Cunha

Apresentado, jogador pode estrear contra o Velo Clube, no próximo sábado

André Cunha, meia do XV de Piracicaba
André Cunha, ao lado do filho Bernardo: jogador volta ao XV de Piracicaba (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

O meia André Cunha foi apresentado nesta quinta-feira (20) como reforço do XV de Piracicaba para a Copa Paulista, em entrevista coletiva realizada no estádio Barão da Serra Negra. O contrato do jogador, campeão estadual em 2011 pelo clube, é válido para a Copa Paulista, com opção para ser renovado para a Série A2, em 2018. Feliz com a volta ao Nhô Quim após cinco anos, o meia será regularizado junto à FPF (Federação Paulista de Futebol) e pode estrear sábado (22) contra o Velo Clube.

“Nunca escondi minha vontade de vir para cá. Eu estava treinando sozinho, minha ultima partida foi pela Caldense-MG, na Série D do Brasileiro. Para sábado, acho difícil jogar os 90 minutos, mas treinei ontem e hoje de manhã, estou à disposição do treinador (Evaristo Piza)”, afirmou André Cunha. Perguntado sobre quais características mudaram desde a última passagem pelo XV, o meia não vê tanta diferença. “O tempo passou, isso não dá para negar na questão física. Mas a parte técnica é a mesma e a vontade é ainda maior. De lá para cá, joguei 90% das partidas onde estive”.

NEGOCIAÇÃO

A vinda de André Cunha colocou ponto final em uma novela que se arrastava desde o início. Desde que deixou o clube em janeiro de 2013, o meia sempre manifestou o desejo de voltar. Na primeira passagem, André Cunha foi referência do time que conseguiu o acesso para a elite do futebol paulista, mas saiu pela porta dos fundos após ser afastado do elenco ao não fazer parte dos planos de Sérgio Guedes para o Paulistão. “Eu me identifico muito com o XV. A expectativa da torcida para render bem serve de motivação. Eu sei o que é jogar aqui, sei lidar com isso e vou me dedicar ao máximo”, disse.

Ao lado do meia na apresentação, o presidente Celso Christofoletti foi questionado sobre quanto a pressão da torcida pesou para a contratação do jogador. O cartola negou qualquer influência. “A pressão da torcida não pesou nada, isso tem sempre. Eu mesmo me pressiono como torcedor do XV, eu estava no meio daqueles que queriam a volta do André Cunha. Mas, tenho de separar razão e emoção. Cada lado cedeu um pouco na parte financeira. O que pesou foi a possibilidade dele vir e fazer um bom trabalho. Clube como o XV vai ter pressão sempre”, completou.

Início