Futebol

Em jogo ‘maluco’, XV empata com Mogi Mirim

Duelo regional teve gols, chances perdidas, expulsões e arbitragem polêmica

XV de Piracicaba 1x1 Mogi Mirim
O árbitro Márcio Roberto Soares prejudicou o rumo da partida (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes/Orientec)

XV de Piracicaba e Mogi Mirim empataram por 1×1 nesta quarta-feira (1º), no estádio Barão da Serra Negra, em confronto válido pela oitava rodada da Série A2 do Campeonato Paulista. A partida teve de tudo um pouco: arbitragem comprometedora, bolas na trave, catimba, confusão, expulsões e gols – Bruno Aquino abriu o placar para o XV e Formiga deixou tudo igual com menos de dez minutos de bola rolando. A nota triste foi o traumatismo craniano sofrido pelo lateral Carlinhos, do Alvinegro – o jogador está consciente e será examinado, mas passa bem. Com o resultado, o time piracicabano chegou aos 11 pontos e ocupa a décima posição. No próximo domingo (5), o XV visita o Penapolense.

O lateral Carlinhos fará exames no Hospital Unimed, mas passa bem

A única mexida de Cléber Gaúcho em relação ao time titular que começou a partida contra o Velo Clube foi a entrada de Romarinho no lugar de Dodô, substituição feita para dar maior velocidade ao ataque. A estratégia de abafar o adversário em seu próprio campo de defesa desde o apito inicial foi repetida e deu resultado logo aos 4min, quando Zé Mateus recebeu passe pelo lado direito e bateu cruzado; a bola desviou em um defensor e sobrou para o centroavante Bruno Aquino anotar o primeiro gol dele na competição: 1×0.

A resposta foi imediata. O XV continuou em cima do Mogi Mirim e ofereceu o contra-ataque ao time visitante, que foi letal aos 8min, na primeira oportunidade que criou. Após cobrança de escanteio malsucedida, Gilmak lançou o atacante Formiga, que escapou de dois marcadores antes de chutar para o alvo. A bola veio com força, mas foi em cima do goleiro Mateus Pasinato, que falhou ao deixá-la passar sob o corpo: 1×1. O gol deixou o jogo mais aberto, com as duas equipes tentando o desempate.

XV de Piracicaba 1x1 Mogi Mirim

Bruno Aquino desencantou no Barão da Serra Negra (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes/Orientec)

O Mogi Mirim ganhou confiança e passou a rondar a área alvinegra levando vantagem nas jogadas pelo alto. Na melhor chance, Edinho cobrou escanteio e ficou com o rebote após rebatida do zagueiro Marcos Vinícius. Na sobra, o camisa 7 do Sapão ergueu novamente a bola para a área e o volante Régis carimbou o travessão de Mateus Pasinato. O XV respondeu na mesma moeda: cobrança de escanteio de Romarinho e, após bate-rebate na pequena área, Samuel tentou o ângulo direito do goleiro Poti, mas exagerou na altura.

Aos 30min, lance polêmico: o Mogi Mirim reclama que foi prejudicado pela arbitragem. O volante Clayton, que já tinha recebido cartão amarelo, cometeu falta para frear o contra-ataque puxado pelo lateral Gilmak. O árbitro Márcio Roberto Soares, conivente ao longo dos 90 minutos com a cera feita pelo Sapo, marcou a infração, mas fez vista grossa na hora de punir o camisa 8 do XV com o cartão vermelho. O primeiro amarelo de Clayton, porém, surgiu após erro grosseiro do juiz, que não apitou falta inicial de Gilmak. De qualquer forma, Cléber Gaúcho evitou correr riscos: no intervalo, o treinador tirou Clayton e colocou Maranhão em campo. O técnico também deixou Romarinho no vestiário e voltou para o segundo tempo com Dodô.

O camisa 17 entrou ligado na partida e quase recolocou o XV em vantagem aos 7min ao finalizar da entrada da área para defesa complicada de Poti. O goleiro alcançou a bola com a ponta dos dedos e viu como ela ainda tocou a trave antes de sair pela linha de fundo. O Nhô Quim acelerou o ritmo e ameaçou novamente aos 20min, em lance tramado pelo lado direito com o lateral Carlinhos chegando a linha de fundo e cruzando rasteiro para a conclusão de Bruno Aquino, defendida pelo goleiro.

XV de Piracicaba 1x1 Mogi Mirim

O lateral Carlinhos deixou o campo de ambulância e será avaliado (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

Foi a última participação de Carlinhos. Na jogada seguinte, ao tentar evitar a saída da bola pela lateral, Carlinhos deu um carrinho e, ao deslizar, mergulhou de cabeça com violência para dentro do banco de reservas. O lance deixou o Barão da Serra Negra mudo – consciente, o jogador foi levado para o hospital. De acordo com a médica Luciane Furlan, Carlinhos sofreu traumatismo craniano, mas não perdeu a consciência. Cléber Gaúcho foi obrigado a mexer pela terceira vez e recuou Zé Mateus para a lateral, colocando Samoel Pizzi no jogo.

Após a paralisação, o Mogi Mirim deu a impressão de que queria jogo. Mateus Pasinato evitou a virada do time visitante em dois ataques seguidos. O camisa 1 defendeu a cabeçada a queima-roupa de Dedé e a ‘bomba’ da intermediária disparada por Régis. Nos dez minutos finais, porém, o Sapão abusou do antijogo. Apenas o goleiro Poti desabou no gramado quatro vezes, situação que revoltou os jogadores alvinegros. Na confusão, Samuel e Régis acabaram expulsos. Ao todo, foram nove minutos de acréscimo com os nervos à flor da pele. As duas bolas do jogo sobraram nos pés de Bruno Aquino: primeiro, Poti fez milagre e mandou com os pés para escanteio; na última chance, o camisa 9 acertou a trave e a bola voltou nas mãos do goleiro.

FICHA TÉCNICA

Esporte Clube XV de Piracicaba

1  XV DE PIRACICABA

Mateus Pasinato; Carlinhos (Samoel Pizzi), Marcos Vinícius, Rodrigo e Samuel; Formigoni, Clayton (Maranhão) e Zé Mateus; Romarinho (Dodô); Bruninho e Bruno Aquino. Técnico: Cléber Gaúcho

Mogi Mirim Esporte Clube

1  MOGI MIRIM

Poti; Gustavo, Dedé, Marcelinho e Gilmak; Régis, Vitinho, Edinho (Rodrigues) e Guilherme; Miguel (Ortigoza) e Formiga (Elielton). Técnico: Marcelo Veiga

Gols: Bruno Aquino (XV) aos 4min e Formiga (MOG) aos 8min/1ºT | Árbitro: Márcio Roberto Soares | Cartões amarelos: Clayton, Dodô e Rodrigo (XV); Dedé e Formiga (MOG) | Cartões vermelhos: Samuel (XV); Régis (MOG) | Público: 2.537 pagantes | Renda: R$ 32.095,00

Início