Natação

Em Bauru, nadadora estreia no Torneio Regional

Luisa Braga disputa três provas na primeira competição oficial da temporada

Luisa Braga, nadadora do Clube de Campo de Piracicaba
Luisa Braga segue defendendo as cores do Clube de Campo de Piracicaba (Foto: Arquivo/CCP)

A piracicabana Luisa Braga disputa neste sábado (8), em Bauru, o Torneio Regional de Natação, primeira competição que a atleta do CCP (Clube de Campo de Piracicaba) vai disputar em 2017. Especialista nos 400 m e 800 m, Luisa vai disputar três provas em Bauru: 100 m borboleta, 200 m medley e 400 m livres. O evento é considerado preparatório pela nadadora. “É a primeira competição do ano, então a expectativa é encaixar um ritmo melhor e fazer tempos próximos aos meus melhores. É um teste importante”, afirmou.

A palavra ‘teste’ fará parte do vocabulário de Luisa ao longo de todo o ano. A atleta, que segue atuando ao lado do experiente e vitorioso técnico Reinaldo Rosa, terá de dividir o tempo entre as piscinas e os estudos. Aos 18 anos, Luisa tem como ambição uma vaga para os Jogos Olímpicos de 2020, em Tóquio, no Japão. Para tanto, terá de dividir o tempo entre a piscina e as salas de aula. “Vai ser um ano diferente, pois vou ter que conciliar os treinos com a faculdade. Diria que vai ser um ano de testes (risos)”, admitiu.

ESCÂNDALO

Ainda sem calendário definido devido aos escândalos envolvendo a CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), Luisa está focada nas provas de fundo. A única data oficial confirmada é para o Troféu Maria Lenk, que será em maio, no Rio de Janeiro. Embora não tenha a programação, a atleta sabe qual será a outra competição prioritária em 2017: o Campeonato Brasileiro. “Estou treinando para melhorar as marcas. Os dois principais eventos são o Maria Lenk e o Brasileiro, espero ir bem nas duas competições”.

Nesta quinta-feira (6), a Polícia Federal prendeu no Rio de Janeiro o presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos), Coaracy Nunes. A ação faz parte da operação Águas Claras, que apura um esquema de desvio de recursos públicos repassados à entidade. Além de Nunes, foram presos o diretor financeiro da CBDA, Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga, e o coordenador técnico do polo aquático, Ricardo Cabral. Perguntada sobre o assunto, Luisa foi breve. “Nós ficamos tristes pela imagem do esporte, mas sabemos que a mudança é para buscar algo melhor para a natação”, completou.

Início