Futebol Americano

‘É o momento mais importante da nossa história’

Em alta, time feminino dos Cutters disputa fase semifinal do Circuito Nacional

Karol Souza, safety da equipe feminina dos Cane Cutters
A safety Karol Souza vê a equipe feminina dos Cutters em fase de evolução (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

A equipe feminina do Piracicaba Cane Cutters entra em campo neste fim de semana para a fase semifinal do Circuito Nacional de Futebol Americano. No sábado (30), serão três jogos contra Fluminense (10h), Palmeiras (13h30) e Cariocas (16h).  As partidas serão disputadas no Clube Palmeiras, em Parelheiros (SP). De acordo com o regulamento, as oito equipes classificadas serão divididas em dois grupos. Nas chaves, o enfrentamento se dá em turno único, com os dois primeiros colocados avançando para a etapa seguinte. A decisão acontece no domingo (1º).

No Circuito Paulista, os Cane Cutters seguem com 100% de aproveitamento após oito rodadas na APFA

Os três melhores garantem vaga na Super Final, fase que reunirá os vencedores das regiões Centro-Oeste e Norte para definição do campeão nacional. Embalada, a equipe piracicabana vive fase positiva na temporada. No Campeonato Paulista de Flag 5×5, os Cutters seguem com 100% de aproveitamento. No último domingo (24), Piracicaba recebeu a quarta rodada dupla do Circuito APFA (Associação Pró-Futebol Americano). No primeiro jogo, os Cane Cutters atropelaram os Mavericks pelo placar de 59×7. Na segunda partida, mais um triunfo sem dificuldades, desta vez sobre a Unicamp Eucalyptus: 33×0.

Classificados, os Cane Cutters encerraram a fase de classificação estadual com oito jogos e oito vitórias. É o único time invicto do Paulista. “Após três anos de evolução constante, estamos no melhor momento da equipe. Temos um grupo unido e focado. Em 2016, também chegamos a essa etapa do Circuito Nacional, porém, a ansiedade e o nervosismo fez com que tivéssemos um resultado abaixo do esperado. Essa adversidade levou as meninas a melhorar o preparo físico e buscamos ajuda profissional na área de psicologia para cuidar de questões emocionais. O esforço tem refletido dentro de campo”, afirmou o gestor da equipe feminina dos Cutters, Kleber Caneva.

CRESCIMENTO

Desde 2015 no time, a safety Karol Souza participou do processo de crescimento e segue a linha de raciocínio do gestor. Na opinião da defensora, que começou no esporte atuando no ataque como wide receiver, o compromisso deste fim de semana  pode ser considerado o mais importante da ainda curta história do clube. Na opinião de Karol, o elenco chega à fase semifinal do Circuito Nacional bem mais preparado em comparação com o ano passado, mesmo que ainda não tenha a estrutura ideal.

“Em 2016, nos tínhamos pouca bagagem e creio que a falta de experiência pesou bastante, jogamos mal. Desta vez, estamos mais experientes, a base do time se manteve e chegaram mais meninas. As novatas do ano passado também já estão mais maduras. Nós temos mais visão de jogo. Falando pela defesa, isso aconteceu praticamente sem coordenador defensivo, mas todas as meninas evoluíram e são bem independentes taticamente. É um momento importante para nós”, completou a jogadora.

Início