Humor

E o boi falou em Capivari

Destemidos e valentes, viajei de Kombi quarta-feira para conhecer a famosa Arena Capivari. É assim: passou veda-rosca, respingou o rejunte e pronto: qualquer reforma estilo sujeira debaixo do tapete faz estádio virar arena. As arquibancadas têm mais rachadura que o elenco do XV. Tá difícil chegar em casa e falar para a cremosa que estava na zona de rebaixamento. Putaria barata, diria o bom filho. E a defesa do XV em bola aérea dá mais medo que dividir fileira do avião com barbudo de turbante.

E o boi de Capivari: muuuuu… ito devagar a zaga do XV! Mais lenta que o Wilson Trindade disputando maratona de fim de ano. Me ajuda a te ajudar, nego bão! A engrenagem não funciona? Falta Correa! Olha a dica, diretoria! Plantão Joaquim da Serra Negra informa: acabou a paciência. Roteiro de filme sobre o XV de Piracicaba: expectativa, decepção, protestos, reunião com a boleiragem no vestiário da casa de papai e seja o que Deus quiser. Fatos incríveis: o time tá num forfé desgramado, perdendo o jogo, aí o cidadão faz o gol de empate, vai para a torcida e diz: “Eu sou soda”. É dose? Haja dose pra esquecer!

Ronaldo Guiaro não transfere responsabilidade, ele soca o nabo no elenco. É derrota por falha individual, jogador que sente pressão, discurso de jogar igual time pequeno. Alô, garotada da internet: criem o perfil Guiaro Sincero. Vai por mim! E domingo vamos enfrentar o Juventus. Tô confiante. Não venha com papo de moleque travesso que de Romarinho e Samuel a gente entende. Ministério do Bom Senso adverte: em crise, evite aquele guaraná duvidoso! Segue o jogo e bora subir no carro de pamonha desembestado que está passando em sua casa! E andando sempre pra frente, outra vitória conquistar. Como diz o nosso hino!

Joaquim da Serra Negra é filho do Barão e torcedor fanático do XV

Início