Karatê

Dever de casa: família unida no exame de faixas

Pai, mãe e dois filhos são avaliados e adotam esporte como filosofia de vida

O sábado (10) ficou marcado por um misto de ansiedade e nervosismo no rosto dos alunos de karatê da academia Sport Way, em Piracicaba. Naquela manhã, 36 karatecas com idade entre 5 e 40 anos participaram do exame para a troca de faixas, atividade liderada por Diego Spigolon, treinador da equipe piracicabana e da seleção brasileira da modalidade. Para quatro deles, a avaliação foi ainda mais especial: o engenheiro agrônomo Santo Bonganhi Neto e a esposa Adriana foram examinados junto dos filhos, Felipe e Sérgio.

Reunida, a família seguiu o roteiro do exame: prova teórica, condicionamento físico e avaliação técnica. “Eu tenho um histórico de lutas desde criança e coloquei os dois filhos para treinar. Então, resolvi voltar para estar com eles, além de ser uma questão de saúde e de acreditar no esporte, na questão da disciplina. O karatê é mais que um esporte”, disse Santo, em busca da faixa roxa. “A minha esposa gostou e ela entrou junto. Na verdade, ela é quem tem mais potencial (risos)”, contou o engenheiro sobre Adriana, que fez exame para a faixa laranja.

O filho mais velho do casal, Sérgio, tem 12 anos e também buscava ingressar na faixa roxa. Já Felipe, o caçula de 9 anos, tentava passar para a faixa azul. “É a primeira vez que fizemos o exame juntos, acho que é a primeira vez que isso acontece aqui na academia. Em casa, um fica cobrando o outro, foi dia e noite pensando nas provas. Hoje (sábado) a gente acordou às 6h para treinar porque gosta bastante. O sensei Hernani e o sensei Diego são pessoas muito importantes para o esporte aqui em Piracicaba”, contou o pai da família. “O karatê é uma filosofia de vida, traz valores como honestidade, integridade e ética. É algo que emociona”, completou.

Início