Opinião

Cueca da sorte

Estimados leitores, saudações marciais! O alto rendimento é alcançado quando há a fusão entre a mente, o coração e o corpo. E, logicamente, sempre nesta sequência, sem nunca inverter a ordem. É o segredo da performance.

Infelizmente, são poucos os gestores, técnicos e treinadores que avaliam a importância da sequência de fatores e o treinamento de cada um dos elementos. A grande maioria ainda avalia a performance por testes de esforços físicos, baseados em modelos norte-americanos, nos quais são ignorados fatores decisivos que movem a máquina humana. O que a maioria esquece é que a realidade do norte-americano não é a mesma do latino; nem de fato e nem de direito em todos os aspectos culturais. Ainda assim, não podemos nos basear pelas escolas europeias e asiáticas, que em sua própria história têm sociedades construídas com sangue, guerras e sofrimento.

Poderia, de forma grosseira, comparar um atleta latino de alto rendimento a uma Ferrari; sem o combustível da motivação e confiança, não consegue fazer o motor render o que pode e competir em igualdade física. Tudo isso porque a mente, que está no topo da pirâmide da performance, não está preparada. Ou seja, a gasolina é frágil para a máquina campeã. E, se minha teoria não fosse verdade, não teríamos que treinar sempre o dobro do que a maioria dos atletas de outras partes do mundo para ganhar confiança e sanar a fraqueza da mente frente aos adversários.

E hoje, muitos atletas de alto rendimento, buscam soluções para o déficit através de Deus, de exercícios de concentração, rituais ou até mesmo, se necessário, objetos que lhes tragam ‘sorte e boas energias’. Por incrível que pareça, a grande maioria dos atletas latinos que conheço necessita se apegar a algo para alcançar a vitória, que na verdade depende sempre mais deles mesmos.

Independente da forma que o atleta busca para alcançar a confiança em si, nós, gestores e treinadores, temos que respeitar e apoiar qualquer expressão motivacional, pois o que importa é a performance. Mesmo que a experiência trazida de anos de vida nos diga que tudo isso é bobagem, vale a pena acreditar até em saci, duende e papai noel pela medalha de ouro.

Frederico Mitooka é mestre em taekwondo

Início