Ciclismo

Com 4 atletas, Green faz ‘milagre’ em Joinville

Time piracicabano corre com poucos atletas, mas é competitiva no Nacional

Flávio Santos, da equipe Funvic, de São José dos Campos, campeão brasileiro de ciclismo de estrada
A equipe Funvic, de São José dos Campos, dominou a competição com 12 atletas (Foto: Luis Claudio/CBC)

Depois de conquistar o vice-campeonato brasileiro na prova de contrarrelógio com Marcos Novello na sexta-feira (24), a Green Piracicaba encerrou a participação na competição nacional com a heroica 12ª colocação alcançada por Joel Prado Júnior na prova de estrada. Flávio Santos, da equipe Funvic, de São José dos Campos, foi o campeão. O evento, que soma pontos para os rankings nacional e internacional da UCI (União Ciclística Internacional), terminou neste domingo em Joinville (SC).

O resultado foi considerado ‘espetacular’ pela equipe piracicabana, que competiu com apenas quatro atletas e ainda perdeu Alessandro Guimarães após uma queda. Eriberto Medeiros encerrou a prova em 37º lugar, uma posição acima de Novello. “A desvantagem numérica foi muito difícil. A Funvic, por exemplo, correu com 12 atletas, o que é permitido pelo regulamento. Mas, imagine um jogo de futebol entre um time com três jogadores e outro com 12 em campo? Fica muito difícil a vitória”, analisou Novello.

SALDO POSITIVO

A característica da prova, que seria realizada em montanha, exigiu ainda mais esforço da equipe piracicabana. A organização alterou o trajeto inicial e transferiu a corrida para um circuito plano de 15 km – ao todo, foram 183 km com média horária de 45 km/h. “O ritmo da prova é alucinante. Fizemos uma corrida excelente dentro do que podíamos. Na fuga, a gente tinha um atleta presente o todo tempo e fomos a única equipe que colocou dois atletas na frente, em condição de trabalhar para tentar deixar o sprinter nosso em condição de brigar”, explicou o ciclista.

O próximo compromisso da Green Piracicaba está agendado para o dia 9 de julho, em São Paulo. “Como diz o ditado popular, caímos em pé. A boa competição que fizemos em Joinville dá mais motivação para seguirmos trabalhando, porque sabemos que a partir do momento em que retomarmos uma melhor condição financeira e tivermos maior número de atletas para disputar as provas com a estrutura necessária, vamos brigar pelos títulos. Nos fomos competitivos, corremos com inteligência, mas nem sempre dá para ganhar”, finalizou Novello.

Início