Futebol

Carlos Alberto vê pressão como fator positivo

'Isso nos ajuda a entrar ligados em campo', diz atacante do XV de Piracicaba

Carlos Alberto, atacante do XV de Piracicaba
Carlos Alberto não acredita que o time sentirá a pressão pelos maus resultados (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes)

Escalado como titular pela primeira vez na derrota do XV de Piracicaba para o Operário-PR, o atacante Carlos Alberto não marcou em Ponta Grossa (PR) e viu a situação da equipe se complicar na Série D do Campeonato Brasileiro. O jogador, porém, mantém a confiança na classificação do Alvinegro para o mata-mata da competição nacional. Em entrevista coletiva, Carlos Alberto falou sobre a oportunidade de iniciar a partida, analisou a falta de eficiência do ataque e descartou o fato de que a ‘pressão’ possa atrapalhar o XV na sequência do Nacional.

TITULARIDADE

“Fazia uns três meses que eu não atuava o tempo todo. No final, eu senti um pouco de cãibra devido a uma pancada que recebi, mas, graças a Deus, consegui correr bem o jogo todo. Infelizmente, não foi o resultado que queríamos, pois o goleiro deles pegou muito e foi o melhor jogador em campo. Nosso time tem muita qualidade e quando a bola começar a entrar, o XV de Piracicaba vai crescer na competição e isso vai nos dar uma motivação maior”.

EFICIÊNCIA

“O futebol é detalhe. Pode ser um pouco de capricho, mas, contra a gente, os goleiros estão trabalhando bem. Foi assim contra o Brusque-SC e contra o Operário-PR. No Paraná, tivemos oportunidades durante o jogo com bolas difíceis para o goleiro pegar, mas ele pegou. Agora é treinar um pouco mais e quando aparecer a oportunidade não desperdiçar”.

PRESSÃO

“Eu vim do Sampaio Corrêa-MA, onde a torcida é grande, e sei o que é viver na base da pressão. Aqui no XV de Piracicaba, não vai ser diferente. É uma pressão boa, positiva, porque nos ajuda a entrar ligados em campo. Quando a bola começar a entrar e começarmos a ganhar as partidas, com certeza a torcida vai nos apoiar, como foi no fim da Série A2 (Campeonato Paulista), quando eles estavam pressionando, mas também estavam apoiando”.

Início