Opinião

Arquibancada Líder

Apesar de disputar a Série B do Brasileiro e a Série A1 do Paulistão e, portanto, receber boas cotas de televisão, o Oeste de Itápolis não monta elencos caros e tem passado muitas dificuldades dentro de campo nos últimos anos. Rebaixado em 2014 para a Série A2 do Campeonato Paulista, o Oeste subiu novamente em 2015 e, em 2016, volta a fazer uma campanha muito ruim e já está rebaixado outra vez. Na Série B do Nacional, a situação não é tão diferente: a equipe vem brigando contra o rebaixamento constantemente e, ano passado, só escapou na última rodada contando com a derrota dos adversários.

No planejamento para o atual Paulistão, o Rubrão não quis investir em um treinador experiente e efetivou Renan Santos, ex-auxiliar de Roberto Cavalo e que nunca havia treinado uma equipe profissional. Ele manteve praticamente o mesmo elenco do ano passado – que conta com jogadores que estão há muito tempo no clube – e contratou poucos jogadores, com destaque para os experientes Marcelinho Paraíba e Ricardo Bueno, artilheiros da equipe com quatro gols cada.

Apesar de ter usado muitos jogadores como titulares – 24 atletas diferentes -, Renan Santos vinha mantendo uma estrutura tática e uma equipe titular com os mais experientes, como Brinner, Fernandinho, Betinho, Marcelinho Paraíba, Mazinho e Ricardo Bueno. Porém, com sua demissão anunciada um dia antes da partida contra o São Paulo, o auxiliar-técnico Serjão assumiu a equipe e fez muitas alterações, apostando em jogadores mais jovens, dando trabalho ao time do Morumbi.

Por isso, é difícil analisar como se apresentará o Oeste na última rodada do campeonato contra o XV de Piracicaba. Apesar de já rebaixada, a equipe de Itápolis ainda pode ficar na 15ª ou 16ª colocação, o que garantiria a verba de Série A1 para o ano que vem, mesmo disputando a A2, e isso sem dúvidas será fator de motivação para a equipe, dificultando ainda mais a vida do desesperado XV de Piracicaba, que sonha com a permanência na elite do futebol paulista.

Thomas Fiore de Andrade é fanático por futebol e assistiria até o Campeonato Acreano se pudesse

Início