Futebol

Apresentado, Raulen espera deixar ‘legado’

Lateral assina contrato e fica à disposição para sequência da Copa Paulista

Raulen, lateral-direito do XV de Piracicaba
O lateral Raulen foi apresentado nesta quarta-feira como reforço do XV de Piracicaba (Foto: Líder Esportes)

O lateral-direito Raulen, de 32 anos, foi apresentado nesta quarta-feira (3) como reforço do XV de Piracicaba para a sequência da Copa Paulista. O jogador assinou contrato de três meses com o clube e deixou em aberto a possibilidade de renovar para a Série A2, em 2017. No primeiro contato com a imprensa, Raulen se definiu como um “jogador jovem, mas com idade um pouco avançada”, e disse que aceitou a proposta por se tratar de “um time de camisa”. O atleta garantiu que tem condições físicas para estrear nesta sexta-feira (5) contra o Red Bull, porém, depende da regularização do contrato junto à FPF (Federação Paulista de Futebol) para ficar à disposição do técnico Cléber Gaúcho.

“A expectativa é boa pelo que o time vem produzindo em campo. Já tenho condições físicas, porque estava em atividade e vinha jogando pelo São Paulo-RS, mas juridicamente não sei se vai dar tempo. Fico feliz por saber que meu nome gerou expectativa entre os torcedores. Gosto de desafios e de encarar responsabilidades”, afirmou o lateral-direito, que em 2010 foi companheiro de clube de Cléber Gaúcho, então jogador, no Brasil de Pelotas. Raulen não acredita que terá vantagem por conhecer o atual treinador.

“Na época de atleta, ele cobrava muito, tinha uma postura bastante enérgica em campo. Ainda não o conheço como treinador, mas acredito que ele continua com a vontade de querer ganhar sempre, isso é algo dele”, disse o jogador. Sobre a concorrência com Zé Mateus, dono da lateral desde o início da Copa Paulista, Raulen espera uma disputa saudável. “Não pode existir rivalidade dentro do grupo. Vejo a disputa como positiva, é assim que se formam grandes equipes. Temos o mesmo objetivo, que é colocar o XV de Piracicaba na Série D do Brasileiro”, declarou.

‘CIGANO’

O XV de Piracicaba é o 14º clube na carreira de Raulen, profissional desde 2003, quando vestia a camisa do São Caetano. Perguntado sobre a razão pela qual não se ‘fixou’, o lateral-direito avaliou a situação como ‘normal’. “Pode ver mesmo no Brasileirão, dificilmente algum atleta fica três ou quatro anos no mesmo clube. O futebol virou negócio e quanto mais clubes os atletas passarem, melhor para os empresários. Estou muito feliz com tudo que consegui e quero deixar algum legado aqui. Espero que, quando acabar a carreira, eu possa ter feito história no XV”, completou.

Início