Opinião

Aprendi com o ‘professô’!

Sabe quando o jogador de futebol responde às perguntas se referindo ao técnico da equipe como ‘professor’? Pois bem, no atual momento do XV de Piracicaba, sou obrigado a concordar que os atletas alvinegros estão certos. Raros foram os jogadores que atuaram no clube nos últimos anos e fizeram gols de falta. Sempre que era marcada uma falta na entrada da área, a cobrança batia na barreira ou parava na arquibancada. Nesta Copa Paulista, a situação mudou.

A cada jogo, um batedor diferente. Os meias Romarinho e Barreto já haviam marcado, mas confesso que quando vi o Zé Mateus, volante de origem, partindo para a cobrança, não botei fé. E foi dele o gol mais bonito em cobrança de falta do XV de Piracicaba. Na terça-feira (30), o lateral-esquerdo Cléber também converteu uma cobrança no jogo-treino contra o Independente. Assim como na matemática, a repetição é importante. É justamente neste ponto que eu quero chegar.

O técnico Cléber Gaúcho, que sempre foi um bom cobrador de faltas, tem insistido no treinamento. E não é daquele jeito tradicional, de final de treino, com cinco cobranças cada um. O treinador tem separado um grupo de jogadores para chegar mais cedo e realizar o trabalho específico. A insistência e a repetição têm sido decisivas nos jogos da equipe. Não é de hoje que bola parada decide jogo. Mais um ponto positivo para o treinador.

Finalizo a coluna com um recado para o time sub-15, que tem decisão de vaga para a terceira fase no sábado (3) contra a Portuguesa: Não vão amarelar agora, hein! Duas oportunidades de garantir a classificação antecipada já escaparam. Esta é a última chance. Se não vai na técnica, vai na raça. Café da manhã reforçado e para cima da Lusa em busca da vitória.

Marcelo Sá é radialista e jornalista na Rádio Jovem Pan News Piracicaba

Início