+ Esportes

Aos 65 anos, Luise dá exemplo e vai ao Mundial

Após começar no esporte por orientação médica, aposentada vira referência

Luise Marta Bauch, atleta de aquathlon
Para Luise, praticar esportes passou a ser encarado como uma forma de entender a vida (Foto: Arquivo Pessoal)

Luise Marta Bauch tem 65 anos e nasceu em São Paulo, mas já morou inclusive no exterior e hoje vive em Piracicaba. Arquiteta e gestora ambiental aposentada, Luise viu o trabalho interferir em sua saúde, causando problemas devido ao estresse. Por indicação médica, há quatro anos, ela começou a praticar esportes. Naquela altura, talvez não imaginasse que em julho de 2017 estaria em fase final de preparação para o Penticton 2017 ITU Multisport World Championship Festival, evento que acontece em agosto, no Canadá, e reúne participantes de mais de 50 países.

A competição será realizada de 14 a 28 de agosto. Luise disputa a prova de aquathlon (1 km de natação e 5 km de corrida) no dia 25. “Para praticar esportes, não tem idade. Eu comecei tarde, levei mais tempo do que um jovem de 15 anos, mas com paciência e perseverança você consegue o que quer. O tempo que você leva para cumprir a meta não importa, o mais importante é você conseguir vislumbrar que você está melhorando a cada dia”, disse Luise, que começou a treinar natação há dois anos para melhorar o desempenho na corrida.

A rotina exige disciplina: são seis dias por semana de dedicação. De segunda a sexta-feira, ela inicia o cronograma às 6h30, com corridas de 5 a 10 km, conforme a intensidade e o volume de treinamento previsto.  Mas, não acaba por aí: às 18h, Luise se dedica à natação, com distâncias entre 1,5 e 2,5 km diários. “Os treinos acontecem com sol ou chuva, sem falta. No sábado, faço o treino completo, de 1 a 1,5 km nadando, transição para sair da água, calçar o tênis, colocar a bermuda e sair correndo entre 5 e 8 km”, contou. No domingo, enfim, o descanso.

Luise Marta Bauch, atleta de aquathlon

Luise venceu as duas etapas pela Copa Interior, em Piracicaba e Itatiba (Foto: Arquivo Pessoal)

Luise acumula resultados expressivos em quatro anos. Na Copa Interior, organizada pela Chelso Sports, a arquiteta e gestora ambiental venceu as etapas de Piracicaba e Itatiba, e já se prepara para a prova que será realizada agosto em Barra Bonita. Ela também garantiu a primeira colocação em Ilha Bela, em prova de nado em águas abertas válida pelo Circuito Aloha. “Eu soube em maio que os índices obtidos nestas competições estavam valendo como classificação para o Mundial e que eu estava dentro, foi muita comemoração”, relembrou a atleta, que recebeu conselhos valiosos para crescer no esporte.

“No final de 2016, o Marcel Huthmacher (WQL Sports), de Brasília, sabendo que eu corria e nadava, me pilhou para pensar em aquathlon, que reúne as duas modalidades e que não contava com mulheres da minha idade. Achei interessante e me reuni com os meus dois técnicos, o Tiago Andre Bauch, que me orienta na corrida, e o Marcos Fraccaro, que me orienta na natação. Então, nós deixamos de lado o treino para a meia-maratona e competições de piscina, e passamos a focar no aquathlon”, disse.

Independente do resultado que vier a acontecer no Canadá, Luise sabe que se há algo imprescindível na vida dela, hoje, é o esporte. “Para mim, representa qualidade de vida, interação com pessoas de todas as idades e níveis sociais, atletas da cidade de Piracicaba e região, mas também de outros estados e países. O esporte representa saúde, lazer, diversão. Eu tenho mais tênis do que sapatos sociais, me alimento bem pois preciso de energia, meus amigos são todos esportistas. Enfim, praticar esportes passou a ser um modo de vida”, completou a atleta.

Início