Taekwondo

Antes do Rio, ‘olímpicos’ treinam em Piracicaba

Atletas de Peru, Gabão, Mali e Panamá se preparam para os Jogos na cidade

Anthony Obame, atleta de taekwondo do Gabão
Anthony Obame é o único atleta do Gabão que foi medalhista em Jogos Olímpicos (Foto: Líder Esportes)

O taekwondo começa quarta-feira (17) nos Jogos Olímpicos. Antes de embarcar para o Rio de Janeiro, quatro atletas olímpicos escolheram Piracicaba para fazer os ajustes finais: Anthony Obame, do Gabão, campeão mundial e vice-olímpico na categoria +80 kg, Ismael Coulibaly, de Mali (-80 kg), Carolena Cartens, do Panamá (-57 kg), e Julissa Diez, do Peru, (-49 kg). Os quatro medalharam no último Mundial, realizado na Rússia, e vieram para Piracicaba acompanhados por três técnicos – os espanhóis Juan Ramos, bi mundial, e Brigitte Yagüe, tricampeã do mundo, e o francês Karim Bellahcene.

O treinador espanhol Juan Ramos elogiou a estrutura encontrada em Piracicaba: ‘Tudo perfeito’

Diariamente, o grupo treinou em dois períodos, revezando entre o Centro de Alto Rendimento Dojan Nippon e o Ginásio Multidisciplinar de Lutas e Artes Marciais. “A ideia de vir para cá surgiu via internet. Inicialmente, a Débora (Nunes) entrou em contato comigo para que um atleta daqui fosse treinar em nosso clube, em Mallorca (Espanha), algo que infelizmente não deu certo. Conheço o Fred (Mitooka, técnico) há muito tempo. Logo entramos em contato com eles, porque não queríamos ir à cerimônia de abertura no Rio de Janeiro e depois ficar lá esperando o início da competição. É uma loucura. Não dá para descansar como se deve”, disse Ramos.

O treinador espanhol elogiou a estrutura encontrada em Piracicaba – em fevereiro, o argentino Sebastian Crismanich, campeão olímpico em Londres 2012, também estive na cidade para treinar. “Fomos tratados de forma excepcional, todos nos trataram muito bem. O período de preparação aqui não poderia ser melhor e tivemos totais condições de nos preparar bem. As instalações estavam perfeitas”, completou Juan Ramos. O grupo deixa a cidade neste domingo (14), quando retorna para o Rio de Janeiro.

AVALIAÇÃO

Perguntado sobre o nível que espera encontrar nos Jogos, Ramos foi enfático. “O nível vai ser o melhor que se pode encontrar em uma grande competição internacional. Cada luta é uma final, trabalhamos muito bem, mas há pequenos detalhes que determinam o vencedor e o perdedor. Espero que possamos celebrar com uma medalha. É difícil, mas é difícil para todo mundo”, disse o técnico, que elogiou o Brasil. “O taekwondo brasileiro é muito forte, não só a nível pan-americano, mas a nível mundial. Todos que estão nos Jogos chegaram porque foram muito bem preparados”, completou.

Juan Ramos, treinador espanhol de taekwondo

O treinador espanhol Juan Ramos elogiou o trabalho desenvolvido pelo Dojan Nippon (Foto: Líder Esportes)

Início