Futebol

‘Alguns jogadores sentiram a pressão’, diz Guiaro

Jogadores do XV conversam torcedores no vestiário do Barão da Serra Negra

Capivariano 1x1 XV de Piracicaba
Em Capivari, os torcedores protestaram contra o elenco do Alvinegro (Foto: Mauricio Bento/Líder Esportes/Orientec)

O empate contra o Capivariano, quarta-feira (22), acabou de vez com a paciência dos torcedores do XV de Piracicaba. Após o primeiro tempo, vaias e gritos de ‘time sem vergonha’ foram ouvidos na Arena Capivari. As cobranças continuaram depois do jogo. Décimo quinto colocado com 13 pontos, abrindo a zona de rebaixamento na Série A2 do Campeonato Paulista, o time piracicabano está seriamente ameaçado pela degola e faz confronto decisivo no próximo domingo (26), às 19h, em casa contra o Juventus.

‘Eu tento conversar, passar tranquilidade, mas vejo durante a partida que alguns erros infantis são cometidos’

Para o treinador Ronaldo Guiaro, alguns atletas têm sentido a pressão com as cobranças que vêm recebendo, o que segundo o técnico colabora para que alguns erros sejam cometidos. “É difícil, fui jogador e sei como é. Cada atleta tem uma forma de ser e de pensar. Você vem do glamour e, de repente, passa a ser cobrado, xingado, e não consegue reagir. Eu percebi que há jogadores que sentiram a pressão. É difícil trabalhar o psicológico, pois é momentâneo de cada ser. Eu tento conversar, passar tranquilidade, mas vejo durante a partida que alguns erros infantis são cometidos. Tenho tentado corrigir isso, mas os espaços são muito curtos, pois já temos outro jogo no domingo e virá mais cobrança por jogar em casa”, disse.

Na tarde de hoje (23), alguns torcedores bateram um papo no vestiário do Barão da Serra Negra com os jogadores, no intuito de passar tranquilidade aos atletas. “Nós pedimos para o Celso (Christofoletti, presidente) e o Ricardo (Moura, vice) para liberar nossa entrada para termos um diálogo olho no olho com os jogadores. A diretoria, comissão técnica e todos os jogadores estiveram presentes. Foi uma cobrança para o crescimento de todos. Batemos muito na tecla que não adianta dividirmos elenco, diretoria e torcida, pois cada um afundaria em um canto e quem perderia com isso é o XV”, disse Felipe Gema, presidente da Torcida Uniformizada Esquadrão e conselheiro do clube.

“Nós também citamos que eles precisam ser lembrados como um elenco campeão e que não poderiam manchar a história que estão escrevendo no XV com um rebaixamento para a Série A3. A falta de confiança deles está refletindo em nossa falta de gols. Eles perderam o brilho de arrastar a cara no chão, que é algo que a torcida gosta de ver. Se a raça voltar, nós podemos sair desta situação. Os jogadores são jovens e estão sentindo o peso da camisa. Se todos remarem para o mesmo lado, nós podemos sair dessa situação”, completou Gema.

PROBLEMAS

O XV de Piracicaba volta a campo domingo (26) para encarar o Juventus e Ronaldo Guiaro terá dificuldades para escalar o time titular. Os cartões amarelos, inclusive, podem se tornar mais um problema para o treinador na reta decisiva do Campeonato Paulista. O atacante Rafael Gomes, o zagueiro Marcos Vinícius, os meio-campistas Clayton, Maranhão, Dodô e Romarinho, e o lateral-esquerdo Samuel estão pendurados com dois cartões amarelos. O atacante Bruno Aquino, que também está pendurado, passará por uma artroscopia no joelho direito e não atuará mais na competição. A diretoria diz que segue em busca de um novo centroavante.

Início