Futebol

100% comprometido, XV enfrenta Ponte Preta

Alvinegro joga neste domingo em Valinhos; impasse deixa grupo sem salários

Nina, volante do time feminino do XV de Piracicaba
A volante Nina, que também atua como zagueira, é uma das remanescentes de 2016 (Foto: Líder Esportes)

Depois de uma estreia convincente com direito a vitória por 3×0 sobre o Botafogo de Ribeirão Preto, a equipe feminina do XV de Piracicaba encara neste domingo de Páscoa a Ponte Preta pela segunda rodada do Campeonato Paulista. O duelo está agendado para as 15h, no estádio Eugênio Francischini, em Valinhos. A equipe de Campinas também somou três pontos na primeira partida: triunfo por 2×0 ante a Francana, fora de casa. Nhô Quim e Macaca estão no Grupo 1, ao lado de Audax, Botafogo, Ferroviária, Francana, Rio Branco e Rio Preto.

De acordo com o regulamento da FPF (Federação Paulista de Futebol), as 16 equipes participantes foram divididas em dois grupos com oito participantes. Na primeira fase, os times se enfrentam em turno e returno dentro das chaves. Os quatro melhores colocados de cada grupo avançam para as quartas de final, que serão disputadas em sistema eliminatório. O mata-mata é disputado em partidas de ida e volta, com a vantagem de decidir em casa para a agremiação que fizer a melhor campanha.

Com o elenco reformulado em relação ao ano passado e tendo como remanescentes a goleira Magrão, a lateral-direita Isabela Nascimento, a volante Nina e a atacante Iara, além da zagueira Amanda, que está recuperada de lesão, o treinador Leandro Silva teve bastante dificuldade para a montar o elenco. De acordo com o técnico, o objetivo do clube é a busca pela vaga no Campeonato Brasileiro da Série B – excluídas as equipes que já têm vaga assegurada no Brasileiro, o time melhor classificado se garante na Série B de 2018.

COMPROMISSO

Se depender de comprometimento, o grupo comandado por Leandro Silva tem boas chances de conquistar a classificação para o Nacional. Com a verba da Selam (Secretaria de Esportes, Lazer e Atividades Motoras) emperrada enquanto não se adéqua ao marco regulatório do terceiro setor (Lei Federal 13.019/2014), que entrou em vigor neste ano, jogadoras e comissão técnica estão desde o início do ano sem receber salários. O repasse poderá ser efetivado somente após o chamamento público, o que deve acontecer a partir de junho. O elenco, porém, descartou completamente a ideia de não participar do Paulista e aguarda a regularização dos vencimentos.

Início